A equipa da ADDHU, composta pela Presidente da ADDHU (Laura Vasconcellos) e pela Coordenadora do Projecto Quénia (Carolina Vasconcellos), voltou a deslocar-se ao Quénia entre os dias 1 de Novembro e 5 de Dezembro de 2011 onde, para além do tão esperado reencontro com as crianças do Centro Wanalea, foram também desenvolvidas outras iniciativas, nomeadamente distribuições de bens alimentares e de Dádivas de Esperança nos bairros de lata de Nairobi.

Ao longo do ano escolar, os alunos que fazem parte deste Observatório vão se dedicar à pesquisa, investigação, estudo e denúncia de casos de violação de direitos humanos, não só a nível internacional como também a nível nacional. Os alunos vão, numa primeira fase, receber formação por parte da equipa da ADDHU, de modo a que se familiarizem com as técnicas e instrumentos de investigação e de denúncia de violações dos direitos humanos. O objectivo deste projecto é desenvolver um espírito de maior abertura, de tolerância e respeito pelas diferenças e pela dignidade humana, de solidariedade e cooperação, de maneira a mais tarde estes jovens se tornarem activos na luta contra a discriminação, a intolerância e a injustiça social.A ADDHU agradece à Accenture pelo apoio dado a este programa e por acreditar na importância destes projectos de educação para o futuro da sociedade portuguesa

Esta missão ao Quénia teve como principal objectivo a avaliação dos projectos da ADDHU no Quénia, nomeadamente o Centro de Acolhimento Wanalea, o programa de apadrinhamento Wanalea, o programa alimentar escolar do Soweto e o programa de ensino de português, levado a cabo com muito sucesso pela voluntária Maria João.

Durante esta missão ao Quénia, a equipa da ADDHU contou com a ajuda dos voluntários José Manuel Costa e Maria João Henriques, que já se encontra em missão no Quénia há 4 meses.


Wanalea Children’s Home

É sempre com muita alegria e emoção que a equipa da ADDHU volta a reunir-se com as crianças do Centro de Acolhimento Wanalea. Durante o tempo que passámos com as crianças, foi possível verificar que todas se encontram bem e saudáveis. Os resultados escolares foram excelentes, e todas passaram de ano. E são felizes, muito felizes! Estas crianças, que há 4 anos pouco ou nada tinham, e lutavam literalmente pela sua sobrevivência, encontraram no Centro Wanalea uma verdadeira família e são hoje 26 irmãos e irmãs, que se entre ajudam e protegem incondicionalmente. Acreditamos que estes valores de família têm sido essenciais para o sucesso deste projecto: amor e carinho são sem dúvida os ingredientes fundamentais para o desenvolvimento saudável destas crianças!

Em Outubro de 2011, o Centro Wanalea acolheu mais uma criança a pedido do Departamento de Protecção de Menores do Distrito de Kajiado. A Georgina Kabasa tem 5 anos e foi abandonada pela mãe, com quem vivia em Ongata Rongai, não muito longe do local do Centro. Durante dois meses, foi sendo acolhida por vizinhos e professores, até que um destes decidiu entregar o caso à policia.

A adaptação da Georgina ao Centro correu muito bem, e as outras crianças tudo fizeram para que sentisse que tinha ali uma família. “Now I’m not alone any more”, escreveu a Georgina, com toda a inocência dos seus cinco aninhos, na redacção que fez sobre o Centro Wanalea. Entretanto, no dia 19 de Dezembro de 2011, a Georgina foi reunida com a família, estando agora com a sua tia e a sua avó. Ao contrário das outras crianças do Centro Wanalea, a Georgina vem de um meio social menos carenciado e era pouco provável que não tivesse família com possibilidades para cuidar dela. Uma história com um final feliz, apesar de ser sempre difícil para nós ver uma das nossas crianças ir embora... Os dois meses que a Georgina passou no Centro Wanalea foram suficientes para que ficasse para sempre nos nossos corações...


Férias de Natal

O mês de Novembro foi um mês de exames para as crianças do Centro Wanalea. O ano escolar no Quénia acaba do final de Novembro e recomeça no inicio de Janeiro. Os resultados foram excelentes, e mais uma vez foi possível verificar que a ida para uma escola privada fora do Centro foi fundamental para o desenvolvimento normal e saudável destas crianças, tanto a nível académico, como social, emocional e comportamental, e contribuiu, sem dúvida e de uma forma crucial, para o seu bem-estar geral e para a sua auto-estima. A escola oferece diversas actividades extra-curriculares às crianças, desde clubes de teatro, artes, informática e ciências a clubes de jardinagem e escuteiros. As crianças do Centro Wanalea participam activamente nestas actividades. O Edwin, a Daisy, a Brenda, a Mercy e o John estão inscritos nos escuteiros. O Edwin também faz parte da equipa de desporto (futebol) da escola, juntamente com a Dorcas e a Grace Ogeto. O Fred e o Cristiano estão inscritos no clube de jardinagem e agricultura. Outros fazem parte do clube de ciências e alguns frequentam também os clubes de artes e teatro.

As crianças entraram de férias no dia 30 de Novembro de 2011. Com o inicio das férias aproximava-se o momento mais esperado: a Festa de Natal! Decorámos a casa e fizemos uma árvore de Natal em que todos colocaram pelo menos uma decoração. Ficou muito bonita! Mas antes da tão esperada festa, no dia 1 de Dezembro, decidimos levar as crianças ao cinema, pois já se tornou uma espécie de tradição de Natal. Gostaríamos de agradecer a todos os padrinhos que contribuíram para esta ida ao cinema: foi sem dúvida uma das melhores prendas de Natal que podiam ter oferecido aos vossos afilhados!

O dia 3 de Dezembro foi o dia escolhido para a Festa de Natal. Este ano, decidimos seguir a tradição queniana e servir carneiro cozinhado no churrasco com chapati (espécie de pão sem miolo, tipo indiano, muito popular no Quénia) e legumes, e mandazi à sobremesa, um doce tradicional de Natal no Quénia. No entanto, as crianças não prescindem do famoso “portuguese sweet rice”, ou arroz doce, da Mummy Laura, e passaram a tarde na cozinha a ajudar a fazer este doce que tanto apreciam. Depois do jantar de Natal, as crianças receberam as prendas enviadas pelos padrinhos. Este é sempre um momento de grande emoção, felicidade e alegria, e sobretudo muito comovente: estas crianças, há 4 anos atrás, não sabiam o que era o Natal... E ainda hoje olham para toda esta festa, e para as prendas que recebem, com alguma surpresa, como se fosse um sonho...


Bairro de lata de Kitui Ndogo – Majengo

Como já é habitual, a equipa da ADDHU voltou a deslocar-se ao bairro de lata Kitui Ndogo-Majengo, onde se encontra a trabalhar a organização queniana FOC, que dá apoio escolar a cerca de 70 crianças. Entre estas 70 crianças, 7 são apoiadas pela ADDHU através do programa de apadrinhamento Wanalea. Foram entregues a estas crianças as fotografias, cartas e prendas que os padrinhos enviaram e foram distribuídos cerca de 60 litros de leite às crianças da Kitui Village Nursery School e 50 kg de farinha de chapati às famílias das mesmas crianças. Todos estavam muito felizes pois, no Quénia, é tradição comer chapati no Natal. Pelo menos estas famílias poderão ter um Natal sem fome...

Durante as diversas visitas a este bairro de lata, a equipa da ADDHU verificou que as crianças apadrinhadas estão felizes, bem alimentadas e bem de saúde. Para estas crianças tão vulneráveis, o apadrinhamento não só contribuiu para melhorar significativamente a sua qualidade de vida, como lhes salvou a vida, pois muitas delas são seropositivas. A equipa da ADDHU aproveitou as visitas ao bairro de lata de Kitui Ndogo para entregar algumas Dádivas de Esperança, nomeadamente o leite, e um uniforme escolar.

Durante esta missão da ADDHU ao Quénia, a casa onde o Adam, uma das crianças apadrinhadas, vivia com a sua avó, foi demolida pelas entidades governamentais sem qualquer tipo de aviso prévio. A família ficou na rua e perdeu todos os parcos bens que tinha. A ADDHU decidiu intervir e, com a ajuda da madrinha do Adam, ofereceu uma cama com colchão, lençóis, cobertores e almofadas, alguns utensílios de cozinha e um pequeno fogão. A avó do Adam está neste momento a tentar alugar outra casa, tendo ficado temporariamente alojada numa escola abandonada.


Bairro de lata do Soweto

Os projectos da ADDHU no bairro de lata do Soweto têm tido impactos consideráveis desde o inicio da parceria com a God’s Vision for Africa há um ano atrás. Apesar de, até agora, apenas duas crianças terem sido apadrinhadas através do programa Wanalea, muitas outras já beneficiaram das Dádivas de Esperança, nomeadamente em termos de bens alimentares, material escolar e pensos higiénicos. O programa alimentar escolar, que foi iniciado em Maio de 2011, tem tido resultados muito positivos, sendo que neste momento cerca de 600 crianças recebem uma refeição por dia na escola através deste programa. O financiamento deste programa termina em Abril de 2012, e estamos agora a tentar encontrar meios para a sua continuação.

A equipa da ADDHU deslocou-se várias vezes a este bairro de lata para proceder à monitorização e avaliação dos projectos implementados até agora. Aproveitámos as nossas visitas para entregar algumas Dádivas de Esperança como certificados de nascimento e livros escolares, e para visitar as duas crianças apoiadas através do programa de apadrinhamento Wanalea: a Sylvia e o Abedneco. As duas crianças esboçaram um grande sorriso quando nos viram chegar, pois sabiam que trazíamos noticias, cartas, fotos e prendas dos padrinhos de Portugal, uma língua que eles vão agora começar a aprender na escola. Foi com muita alegria que verificámos que tanto a Sylvia como o Abedneco se encontram bem e saudáveis, e têm tido uma excelente performance escolar, sendo que ambos foram novamente os melhores alunos da sua turma. O programa de apadrinhamento tem tido um impacto muito importante na vida destas duas crianças, proporcionando-lhes oportunidades que de outra forma não teriam.

O School Feeding Program ou Programa Alimentar Escolar tem decorrido com muito sucesso, e abrange neste momento 575 crianças de 3 escolas da zona de Kayole-Soweto (Maximum Impact Primary, Cityshine School e Lisanga Community School). Devido ao aumento dos preços da comida, fomos obrigados a diminuir o número de alunos abrangidos e a escola secundária da Maximum Impact foi retirada do programa. Neste momento, consideramos que este programa deve ser encarado como prioritário, devido à situação de crise alimentar que se vive no Quénia, nomeadamente nos bairros de lata. Muitas crianças contam apenas com esta refeição que recebem na escola... Para muitas delas, é a única refeição que têm garantida...

O programa de ensino de português tem sido um programa de sucesso, sendo que contamos já com 4 turmas: 2 do primário e 2 do secundário. No total, estão inscritos cerca de 100 alunos nas aulas de português e a sua performance tem ultrapassado todas as nossas expectativas. A voluntária Maria João está realmente de parabéns, pois sem o seu empenho, dedicação e profissionalismo, este programa não teria o mesmo impacto.

Durante esta missão, foi possível perceber de uma forma bem clara que, apesar da seca ter acabado, os efeitos da crise alimentar continuam a ser ressentidos, e muito, pelas populações dos bairros de lata de Nairobi. Até ao dia 21 de Outubro de 2011, a ADDHU distribuiu mais de 7 toneladas de bens alimentares nos bairros de lata, que ajudaram mais de 400 famílias a sobreviver durante estes tempos tão difíceis. Infelizmente, fomos obrigados a suspender estas distribuições por falta de fundos... Entregámos mais uma tonelada na véspera de Natal para que tivessem comida no prato nessa noite...

O Centro Wanalea continua a evoluir de forma muito positiva, fruto do trabalho conjunto da ADDHU, dos padrinhos e dos voluntários. As crianças estão bem e, sobretudo, são muito felizes. O amor e o carinho que recebem tanto da equipa e voluntários da ADDHU, como dos padrinhos, têm sido os ingredientes essenciais para o crescimento saudável e normal destas crianças já tão “agredidas” pela vida e com passados tão traumáticos. Sem estes ingredientes tão especiais, o Centro Wanalea não seria hoje, como dizem as crianças na canção que compuseram sobre o Centro, um local mágico onde vive uma grande família unida pela fé e pelo amor. Para além disso, foram dados importantes passos como a obtenção da custódia legal das crianças, a aprovação do registo do Centro pelo Ministry of Gender and Social Development e a obtenção de uma carta de recomendação do governo local.

A missão da ADDHU no Quénia não tem sido fácil, mas com a ajuda de todos, durante o ano de 2011, conseguimos levar sorrisos, alegria, felicidade e esperança a centenas de crianças e famílias que de outra forma estariam condenadas à miséria e à pobreza. Com a ajuda de todos, entregámos mais de 100 Dádivas de Esperança no Quénia: 30 certificados de nascimento, 40 redes mosquiteiras, mais de 400 pacotes de pensos higiénicos, mais de 300 litros de leite, 8 cabras e 5 vacas, mais de 25 galinhas e galos, mais de 50 vacinas com a febre tifóide, o tétano e a hepatite B, 10 kits escola e 12 uniformes escolares., etc. Com a ajuda de todos, distribuímos mais de 8 toneladas de alimentos às famílias mais carenciadas dos bairros de lata de Nairobi durante a crise alimentar do Corno de África e demos uma refeição por dia a 700 crianças. Com a ajuda de todos, salvámos e demos uma casa e uma família a 27 crianças que nada tinham, e que não sabiam o que é sentir-se amado e protegido, que passavam fome e não iam à escola... Com a ajuda de todos, demos assistência 10 crianças vulneráveis dos bairros de lata de forma a que possam ter uma vida melhor através do programa de apadrinhamento, começámos a ensinar português a 100 jovens de meios desfavorecidos e reconstruímos uma escola primária do bairro de lata do Soweto...

Porque acreditamos que todos juntos, podemos fazer a diferença, contamos convosco para, durante o ano de 2012, levar esperança e alegria a mais crianças e famílias carenciadas. Obrigada por fazerem parte da nossa família e que 2012 vos traga muita Luz e muito Amor!